Dicas: Livros sobre Rock

Almanaque do Rock


Neste almanaque, escrito por Kid Vinil, o leitor encontrará mais de 50 anos de história do bom e velho rock’n’roll. Esse ritmo contagiante que traduz excitação e frenesi nunca envelhece, pelo contrário, se renova a cada geração. Se na década de 1950, quando foi inventado por Chuck Berry e Elvis Presley, significava uma fusão da country music e do rhythm’n’blues, hoje essa definição pode ser muito mais ampla. Com o passar dos tempos, o rock agregou elementos do jazz, da música clássica, do folk e de world music, entre outros. Hoje, o gênero musical deita e rola na era digital, usando os famosos samplers, instrumentação eletrônica e muitos computadores. Mas uma coisa é importante ressaltar: o rock’n’roll nunca perdeu a sua rebeldia, o seu jeito de entrar com o pé na porta.

O Pequeno Livro do RockVersão em quadrinhos da história do rock a partir do ponto de vista de Hervé Bourhis. Cansado de ver tantas compilações de notícias e informações repetidas, o autor desenvolveu o próprio trabalho com base em suas experiências e vivências com o gênero musical. Ilustrado ano a ano por meio de capas de discos, letras de músicas, cortes de cabelo, fatos e boatos. O autor não se detém apenas aos grandes ícones e retrata situações curiosas com personagens desconhecidos, mas que tiveram papel importante no cenário, criando uma história acessível mesmo para quem não é fã de carteirinha.

Que Rock É Esse?


Feito a partir da parceria entre Editora Globo e o canal a cabo Multishow, este livro registra e contextualiza as principais bandas nacionais. O projeto surgiu do programa homônimo de televisão apresentado por Beto Lee. Além de documentar a trajetória do rock até a atualidade, o livro traz análises e comentários de ícones do estilo musical no país, como Rita Lee, Nelson Motta, Lobão, Frejat, Samuel Rosa, Edgard Scandurra, Dinho Ouro Preto, Pitty, Fê Lemos, Evandro Mesquita, Gabriel o Pensador e o jornalista Ricardo Cruz. A apresentação e os textos fictícios –que caracterizam as épocas referidas– ficam por conta de Edgar Piccoli. Dividido em cinco partes (anos 1960, anos 1970, anos 1980, anos 1990 e anos 2000), o livro traz uma linha do tempo para cada década. Nelas, constam os acontecimentos mais importantes da política, do cinema, da moda e da música.

Segredos e Lendas do Rock

Boatos e rumores sempre foram um atrativo para que as pessoas se interessem pelas celebridades. O mundo do rock, entretanto, possui histórias que vão além desse simples interesse e se misturam com a vida real de tal maneira que formam verdadeiros segredos e lendas que tanto fascinam os fãs. Neste livro, o autor seleciona e fornece detalhes a respeito de diversos fatos envolvendo os astros do rock, o que fará com que o leitor se divirta e solte a imaginação com tantas histórias envolvendo seus maiores ídolos.

Breve História do Rock


O rock’n’roll, embora derivado do blues norte-americano, reuniu através dos anos influências de toda parte para formar seu estilo próprio: escala pentatônica do blues, improvisação do jazz, marcação insistente das marchas militares, sutilezas rítmicas da rumba e do baião, a canção italiana. A história do rock desde os seus primórdios, antes da década de 1950 até hoje.

Rock and Roll: uma História Social


O livro cobre 30 anos de um dos mais importantes fenômenos de massa do século 30. O autor Paul Friedlander mostra com o gospel, o country e o blues influenciaram desde Elvis e Marvin Gaye ao The Who, e revisita a cena do rock clássico, alternativo e do punk-rock traçando a história do gênero musical que já atravessou cinco décadas de sucesso ininterrupto.

Curiosidades: Nomes das Bandas

AC/DC
Um dia, ao olhar a parte de trás do aspirador de pó da irmã do guitarrista Angus Young, os caras da banda viram uma chave com um pequeno raio desenhado e a inscrição AC/DC (corrente alternada/corrente contínua). Como aquilo significava potência e combinava com o som de alta voltagem do grupo, Angus Young e companhia adotaram o nome.

Aerosmith
Ao contrário do que muitos acreditam, o nome da banda não veio do livro Arrowsmith de Sinclair Lewis. O batera Joey Kramer pensou no nome quando ainda estava no colegial. Segundo o pessoal da banda, Aerosmith não significa nada em particular, apenas soa legal.

Alice In Chains
O nome veio de um projeto do antigo grupo do vocalista Layne Staley: montar uma banda na qual todos tocariam heavy metal fantasiados de drag-queens. Dá pra imaginar? Daí veio Alice In Chains.

The Beastie Boys
Segundo o vocalista Mike D., o significado atual de Beastie é Boys Entering Anarchistic States Towards Internal Excellence. Mas, The Beastie Boys surgiu mesmo da música Beastie Revolution do Bad Brains.

The Beatles
O primeiro nome da banda foi The Silver Beetles](os besouros prateados), em homenagem à banda The Crickets (os grilos), de Buddy Holy. Mais tarde o nome foi reduzido a apenas Beetles e a ortografia foi mudada para Beatles, fazendo um trocadilho com beat (batida).

Black Sabbath
O primeiro nome do Sabbath foi Earth. Ozzy Osbourne e companhia foram forçados a rocar o nome da banda, porque já existia uma outra, mais famosa, chamada Earth. Foi aí que escolheram Black Sabbath, título de uma música que o baixista Terry Geezer Butler fez inspirado num suspense de Denis Wheatley.

Blondie
Debbie Harry, a líder do Blondie, explica a origem do nome da banda: “Nós fizemos uns shows com umas garotas, Julie e Jack, e éramos todas loiras. Ficamos nos chamando de As Blondies e o nome Blondie pegou. Eu sempre fui chamada de Blondie por caminhoneiros e motoristas em geral e achei que seria um nome natural, fácil de lembrar.”

Bob Dylan
O verdadeiro nome de Bob Dylan é Robert Allen Zimmerman. Ele trocou de sobrenome porque tinha um tio, que se chamava Dillion. Dylan só mudou um pouquinho a escrita porque lhe parecia melhor.

Creedence Clearwater Revival
Golliwogs, foi o nomeinicialmente imposto pelo empresário dos caras. Depois de um tempo, resolveram mudar. O grupo conhecia um cara chamado Credence Newball e curtia muito o nome dele. Só que a banda tinha medo de usar o nome completo do cara e ser processada.Resultado: acrescentaram mais um em Credence (crença), pra ficar diferente. Clearwater veio de um comercial da cerveja Olympia e Revival veio da imaginação dos integrantes do grupo (algo como renascimento deles mesmos).

David Bowie
Nascido David Robert Jones, em 1947, ele resolveu mudar seu sobrenome para Bowie para não ser confundido com Davy Jones, do The Monkees.

Deep Purple
Deep Purple era o nome da música favorita da avó de Ritchie Blackmore

Depeche Mode
A banda estava com alguns shows marcados para o verão de 1980 e precisava urgente de um nome. O vocalista David Gahan estava fazendo curso de moda na universidade e resolveu dar uma folheada numas revistas em busca de alguma inspiração. O nome de uma dessas revistas era Depèche Mode, que em francês significa moda rápida. Gahan mostrou o nome para os outros caras da banda e eles curtiram.

Dire Straits
No começo da carreira, a banda passava por dificuldades financeiras. Um amigo dos integrantes notou essa ‘dureza’ e batizou a banda Dire Straits que significa algo como situação difícil.

The Doors
A idéia de escolher esse nome começou com numa conversa de Jim Morrison com um amigo na Universidade da Califórnia. Eles estavam discutindo nomes para uma imaginária banda de rock e chegaram a conclusão de que uma boa escolha seria Doors. O nome foi inspirado num livro de Aldous Huxley chamado The Doors of Perception (onde ele narra suas experiências com a mescalina; e num poema de William Blake; Quando as portas da percepção são abertas, o homem vê coisas como elas realmente são: infinitas.

Faith No More
A banda trocou de nome várias vezes. Começou como Animated, palavra escolhida pelo baixista Billy Gould e pelo então vocalista Chuck Mosely. Com a entrada de outros integrantes na banda, eles mudaram o nome paraSharp Young Men. Depois disso, a banda se chamou Faith No Man e, como uma forma de homeagear a entrada de Mike Patton na banda, o grupo passou a ser conhecido como Faith No More.

Foo Fighters
Durante a Segunda Guerra Mundial, aviões da Força Aérea Norte-Americana sobrevoavam céus alemães quando teriam se deparado com uma série de estranho fenômenos aéreos na área entre Hagenau em Alsace-Lorraine e Neustadt An Der Weinstrasse em Rhine Valley. Eram disco-voadores que foram apelidados de Foo Fighters ( ‘foo’ é uma gíria para a palavra francesa ‘feu’, que quer dizer fogo).

Guns n ´Roses
O nome surgiu da combinação de nomes de duas bandas nas quais a galera do Guns já tinha tocado: L.A. Guns e Hollywood Rose.

Ira!
Ira! foi inspirado no famoso grupo terrorista IRA (Irish Republican Army), o Exército Republicano Irlandês.

Iron Maiden
O nome, um instrumento de tortura medieval, foi tirado do filme The Man In The Iron Mask.

Led Zeppelin
Led Zeppelin veio de uma adaptação feita pelo guitarrista Jimmy Page a uma frase de Keith Moon (baterista do The Who) usada para descrever os shows considerados terríveis . Moon dizia…going down like a lead Zeppelin…". Page curtiu a expressão (lead Zeppelin), tirou o “a” de lead e batizou a sua banda de Led Zeppelin.

Megadeth
A palavra é derivada de megadeath, ou seja, a morte de milhões de pessoas – o que rolaria no caso de uma guerra nuclear.

Metallica
O nome foi roubado pelo batera Lars Ulrich de um amigo chamado Ron Quintana. O cara estava montando um fanzine e Metallica; era um dos nomes cotados para batizar a publicação.

Oasis
Após conhecer um “club” chamado The Swindow Oasis, o vocalista Liam Gallagher achou que Oasis seria um bom nome para a sua banda.

Pearl Jam
Segundo a versão oficial para a criação do nome da banda,Pearl era a bisavó do vocalista Eddie Vedder que fazia uma espécie de geléia (Jam) alucinógena. O sucesso da vovó e de sua geléia inspiraram o nome da banda. Antes a banda atendia por Mookie Blaylock, o nome de um jogador de basquete do New Jersey Nets.

Pink Floyd
O nome é uma homenagem a dois bluesmen do estado da Georgia (EUA): Pink Anderson e Floyd Council.

The Police
A inspiração do nome do grupo foi absolutamente caseira. O pai do baterista Stewart Copeland tinha trabalhado na CIA e, certamente, cumpriu papel fundamental na decisão do nome da banda do filho.

Ramones
Paul McCartney, dos Beatles, hospedava-se nos hotéis usando o falso nome Paul Ramone, para evitar que fosse reconhecido. Joe Ramone , o líder e vocalista dos Ramones, tirou o nome daí. Quando a banda se formou, todos os integrantes também passaram, ao longo de sua história, a utilizar o sobrenome Ramone.

The Red Hot Chili Peppers
O primeiro nome dos Chili Peppers foi Tony Flow and The Miraculously Majestic Masters of Mayhem. Depois do primeiro show da banda, Anthony Kieds e companhia chegaram a conclusão de que o nome era horrível. Depois de uma semana, o baixista Flea apareceu com a idéia de chamar a banda de Red Hot Chili Peppers, que parecia mais apropriado (pois transmitia cor, energia, sons, etc.).

R.E.M
R.E.M. significa Rapid Eye Movement, o estágio do sono onde acontecem os sonhos.

The Rolling Stones
O nome foi tirado de uma música de Muddy Waters. A sugestão foi do guitarrista Brian Jones.

U2
U2 era o nome de um avião utilizado pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Este avião foi projetado para que não fosse detectado por radares, mas um deles foi surpreendido e derrubado quatro dias antes de Bono Vox nascer, em 1960. Quando procurava por um nome para a banda, o baixista Adam Clayton leu um artigo no jornal que falava justamente deste incidente e achou o nome do avião – U2 – interessante, adotando assim para a sua banda.

Curiosidades

Michael Jackson é a pessoa que tem os direitos autorais das músicas dos Beatles. Comprou depois de cobrir a proposta de Paul McCartney, com uma oferta exorbitantemente acima do valor de mercado

Nevermind do Nirvana foi eleito o melhor álbum de rock dos anos 90. A banda ainda ficou em quinto lugar na lista das maiores bandas de todos os tempos. Beatles, Ramones e Led Zeppelin são os grupo que ficaram no topo da lista.

A Associação Protetora dos Animais não gostou da capa de “Get a Grip”, álbum do Aerosmith, em que uma vaca aparece com piercing. Depois de algumas reclamações a banda admitiu que a vaca tomou anestesia para aderir a moda. Na verdade a capa é montagem!

Se o Queen não tivesse feito sucesso, cada integrante já teria uma carreira para seguir: o guitarrista Brian May é PHD em Astronomia; o baterista Roger Taylor é formado em Biologia; o baixista John Deacon é mestre em eletrônica; o vocalista Freddie Mercury era formado em Ilustração e Design.

Para finalizar a música “Good Vibrations”, que tem duração de três minutos, a banda The Beach Boys gastou 4.320 horas (quase seis meses), e passaram por dez estúdios diferentes.

Após uma apresentação do Led Zeppelin em 18 de agosto de 1969 na cidade de Toronto, no Canadá, a banda resolver fazer um pequeno show acústico do lado de fora do clube. Entretanto, como ainda não eram muito conhecidos, quase ninguém reparou os cabeludos que tocavam na calçada.

No disco “O Último Solo” de Renato Russo existem algumas músicas em inglês, que foram gravadas originalmente para estar no álbum “The Stonewall Celebration Concert”, mas que ficaram de fora pois a fábrica que produziu os discos, naquela época, ainda não tinha tecnologia para fabricar CDs com mais de 70 minutos de duração.

Gary Dobson, um inglês que assistia um show do Iron Maiden em 1989, entrou em coma após cair e bater com a cabeça no chão. Só acordou seis meses depois quando tocava uma música  da banda em um toca-fitas!

O que os rockstars faziam antes da fama: Chuck Berry foi cabelereiro; Duff McKagan (Guns N’Roses) chegou a roubar carros; Elvis Presley foi motorista de caminhão; Phil Collins foi ator de teatro infantil; Sting foi leiteiro e professor; Van Morrison foi limpador de janelas; Jimi Hendrix foi paraquedista no exército.

Sobre a lápide de Jim Morrison está escrito “Kawa Ton Aaimona Eaytoy”. A inscrição em grego significa “queime seu demônio interior”.

Em uma viagem de avião de Amarillo para Nashville em 1956 fez com que criasse em Elvis Presley um forte medo em voar. A razão foi uma pane mecânica na qual o piloto foi forçado a fazer uma aterrissagem de emergência.

Em 1999, um professor de música americano chamado Peter Jeffrey processou o Smashing Pumpkins, alegando que havia perdido parte de sua audição após assistir um show da banda.

Axl, do Guns N’ Roses, foi casado com Erin Invicta, filha de Don Everly do The Everly Brothers. Porém esta união durou apenas quatro semanas.

O disco “Freak Out” do Frank Zappa foi o primeiro álbum duplo da história do rock.

Na capa de Be Here Now do Oasis, Noel imita uma cena de Ringo em Magical Mystery Tour. O Rolls Royce na piscina é igual a um que John Lennon teve, e a placa é a mesma do camburão que aparece na capa de Abbey Road. A cabine telefônica é uma referência ao filme Os Reis do Iê Iê Iê .

Um pregador cristão interessado em fazer Ozzy Osbourne desistir do caminho do demônio chegou a segui-lo em uma turnê.